quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

32% dos municípios não registraram casos

Eusébio, Itaitinga e Pindoretama são alguns municípios que ficaram livres da doença em 2010, segundo a Sesa

Apesar de atualmente estar entre os 16 estados brasileiros com maior risco de ter uma epidemia de dengue, 32% dos municípios do Ceará não registraram nenhum caso da doença em 2010. Segundo os dados da Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (Sesa), dos 184 municípios cearenses, 59 não apontaram nenhum caso de dengue.

Vizinho a Fortaleza, o município de Eusébio é um dos que não constaram a doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, em 2010. Apesar de ter contabilizado 31 suspeitas, nenhuma delas foi confirmada após o exame sorológico, responsável por apontar a doença.

Como afirma o secretário de Saúde do Eusébio, Mário Lúcio Ramalho Martildes, este é o resultado das ações realizadas por 39 profissionais que combatem a dengue no Município, entre eles, agentes comunitários de endemias, supervisores, coordenadores, motoristas, educadores sanitários e microscopistas. "Talvez por ter um número tão significativo de agentes, se consiga ir mais vezes aos domicílios e em consequência disso conseguimos manter o Índice de Infestação Predial (IIP) baixo", ressalta o secretário.

Como prevenção, em 2010, foram realizados oito ciclos de visitas pelos agentes em todo o Eusébio. Em torno de 22 mil imóveis foram vistoriados a cada ciclo. "Os agentes verificam as condições dos domicílios, em relação à dengue de segunda a sábado. Também realizamos trabalhos de mobilização social junto a outras Secretarias, em especial a de Educação, com mobilizadores sociais dentro das comunidades. É um conjunto de intervenções que traz este resultado", explica o secretário.

Rigor

O trabalho de controle da dengue é responsabilidade de cada município, segundo o coordenador de Promoção e Proteção à Saúde da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), Dr. Manoel Fonseca. Segundo ele, o número de casos e incidências da doença depende do rigor com o que o controle é realizado e da mobilização social. "Tem que se verificar se os agentes estão visitando as casas pelo menos seis vezes no ano, se existe uma boa supervisão para saber se eles estão realmente visitando casas e acabando com os focos", ressalta. "Os municípios onde o supervisor relaxa ou dá uma semana de recesso para os agentes pode estar influenciando no controle da dengue", completa.

Ainda de acordo com Manoel Fonseca, a falta de relatos da dengue em alguns municípios, no levantamento da Sesa, não significa que no local não houve casos. "Pode ser que o município não tenha sido notificado, têm pessoas que não sabem que estão com dengue e se curam em casa", afirma Fonseca.

FONTE: DIÁRIO DO NORDESTE

NOTA DO BLOG PINDORETAMA DE TODOS NÓS.

Parabéns aos municípios que alcançaram tão expressados índices de registro zero na dengue e em especial a minha PINDORETAMA, prova de uma administração forte e preocupada com o bem estar dos cidadãos desses municípios. continuemos assim.

Um comentário:

  1. Evitar a proliferação da dengue depende de cada um de nós. Além de cuidar da sua casa, falar com seus vizinhos, manter contato com sua prefeitura sobre focos da doença, você pode utilizar esse espaço para conscientização.
    Seja parceiro do Ministério da Saúde na mobilização contra o mosquito da Dengue. Divulgue em seu blog nosso material. Entre em contato com comunicacao@saude.gov.br e solicite o selo, participe da campanha.
    Saiba mais: http://bit.ly/bMMVKT

    ResponderExcluir